quinta-feira, 15 de julho de 2010

Angelica Kauffmann







ANGELICA KAUFFMANN

1741-1807







Maria Anna Katharina Angelica Kauffmann, nasce a 30 de Outubro de 1741 Chur, Suíça e morre a 5 de Novembro de 1807) foi una pintora suíça/austriaca.
Seu pai, Johann Josef Kauffmann, era um pintor medíocre, mas soube desempenhar muito bem o papel de professor no ensino precoce de sua filha.
Angelica Kauffmamm, foi o que se pode chamar uma criança superdotada, aprendeu vários idiomas (falava fluentemente alemão, francês, Italiano e inglês), lia incessantemente, e mostrava um talento especial pela música. No entanto o seu maior progresso foi na pintura, ao fazer doze anos já se tinha tornado famosa.
Em 1754 seu pai levou-a pela primeira vez a Milão. Posteriormente visitou Itália em visitas mais prolongadas sendo festejada em todos os lugares onde ia, tanto pelo seu talento como pelo seu encanto pessoal.
No caderno de notas de Sir Joshua Reynolds, aparece com frequência o nome da pintora, como Miss Angelica ou Miss Angel, e em 1766 ele pinto-a, e ela retribuiu a gentileza com o seu Retrato de Sir Joshua Reynolds. Foi sem dúvida, por influência de Sir Joshua Reynolds, que Angelica foi uma das fundadoras da Royal Academy, constando o seu nome nas assinaturas da famosa petição ao rei para que fosse fundada uma Academia Real de Pintura y Escultura.
Sua amizade com Reynolds foi criticada em 1775 pelo académico Nathaniel Hone no seu quadro satírico O prestidigitador, em que atacava a moda da arte renascentista italianizada; ridiculizava Reynolds, e incluía una caricatura nua de Angelica Kauffmann, mais tarde Hone pintou por cima, depois da obra ter sido rejeitada pela Royal Academy.
Apesar da popularidade que Kauffmann desfrutava na sociedade inglesa e do seu êxito como artista, estava decepcionada pela relativa apatia que os ingleses sentiam perante a pintura de história. Assim, abandonou Inglaterra e foi para o continente, onde este género era mais estimado e melhor pago.
Depois da morte de seu primeiro marido (foi um casamento desastroso e estava separada há muito tempo), casa-se com Antonio Zucchi (1728–1795), um artista veneziano, que residia na altura em Inglaterra.
Em 1782 morreu seu pai e em 1795 seu marido. Seguiu contribuindo para a Academia de maneira intermitente, expondo pela última vez em 1797.
A 5 de Novembro de 1807 morreu em Roma, sendo honrada com um esplêndido funeral dirigido por Canova. Toda a Academia di San Luca, com numerosos eclesiásticos e virtuosos, a seguiram até a sua sepultura em San Andrea delle Fratte, e, como no funeral de Rafael, dois dos seus melhores quadros foram levados em procissão.
Em 2007 os correios austríacos emitiram um selo postal coincidindo com o 200 aniversário da sua morte, ilustrado com o seu Selbstbildnis in Wäldertracht (Autorretrato con traje típico de Vorarlberg) de 1781, que se encontra actualmente no Museu Provincial do Tirol (Tiroler Landesmuseum Ferdinandeum), en Innsbruck.


Fonte: wikipedia

Sem comentários:

Publicar um comentário