quinta-feira, 5 de agosto de 2010

A Arte em Cartaz







Jules Chéret
(o pai do Cartaz publicitário)

1836 - 1932








O cartaz remonta desde o renascimento, mas é a partir do uso da técnica da litografia, na segunda metade do século XIX, que o cartaz passa a ter uma estrutura reconhecível como peça de publicidade.

Jules Chéret e Alphonse Mucha em França, J.H. Bufford e Louis Prang nos Estados Unidos, foram grandes “designers” gráficos que se dedicaram especialmente aos cartazes e tiveram um papel importante no seu desenvolvimento.

J.H. Bufford
Louis Prang, America's Cup Race 1885

Muitos artistas plásticos de renome, em algum momento da vida, dedicaram-se ao cartaz, como foi o caso de Toulouse-Lautrec.

Às vezes, há cartazes que são levados à categoria de arte, como as peças criadas pelo designer alemão Pierre Mendell e mais recentemente, o cartaz criado por Shepard Fairey para a campanha presidencial de Barack Obama.
Pierre Mendell

Os cartazes fazem parte da nossa história.









Neste mês de Agosto, em que Portugal inteiro está em festa é fácil encontramos por Lisboa, nos cafés, mercearias, restaurantes, etc., os mais variados cartazes, anunciando as festas das terras de origem de cada um (afinal pouca gente é natural de Lisboa, mesmo os que já nasceram na capital. têm como referência a terra dos progenitores). Normalmente, são cartazes muito coloridos com função meramente informativa, e sem qualquer valor artístico, no entanto, há excepções e aqui ficam dois programas das festas de Barrancos, da autoria de Manuel Cortegano, que merecem lugar de destaque.

Sem comentários:

Publicar um comentário