quinta-feira, 4 de novembro de 2010

John Singleton Copley







John Singleton Copley
1738-1815

Pintor nascido na América que trabalhou em Londres






John Singleton Copley era natural de Boston, onde nasceu em 1738. Enteado de um gravador, este deu-lhe certas explicações, mas o rapaz tinha vontade própria, talento natural e, aos vinte e cinco anos iniciou um estilo realista, que agradou à sua clientela de Nova Inglaterra. A venda de retratos, expressivos e distintos, permitiu-lhe uma vida desafogada. Foi pioneiro na técnica da pintura a pastel nos Estados Unidos.
Em 1766, mandou para a exposição da Society of Artists, em Londres, um retrato do irmão, e Benjamin West e Joshua Reynolds escreveram-lhe incitando-o a visitar a Europa.
Copley casou em 1769 com Susana Clark, filha de um abastado negociante de Boston. A situação política dos primeiros anos a partir de 1771 levou-o a abandonar a América. Em 1774, chegou a Londres, onde foi saudado por West e Reynolds. Visitou a França e a Itália e regressou a Londres, para se juntar à família.
Durante esse tempo, foi pintando composições históricas e retratos. Em 1778, expôs na Royal Academy, Watson e o Tubarão, com extraordinário êxito. A Morte de Wolfe foi um tema aceitável da história contemporânea, mas Watson e o Tubarão, obra romântica e séria, abriu-lhe o caminho da fama. Nos anos seguintes, pintando sempre, expôs A Morte de Catão, em 1781, e A Morte do Major Peirson, de tão grandes dimensões que tinham de ser mostradas à parte. Copley fez fortuna, mas hostilizou a Academia, que esperava expor as suas obras.
Durante a década de 1780, continuou a pintar cenas contemporâneas e factos históricos, entre os quais Carlos I Exigindo a Renúncia dos Cincos Membros, obras onde tinha de retratar, voltando-se novamente para esse género de pintura. O seu estilo de retrato foi remodelado no género das linhas de George Romney e John Hoppner.
A partir de 1790, a fortuna começou a declinar. Em 1799, o seu quadro A vitória do Almirante Ducan em Camperdown foi ignorado, e a enorme tela A Família Knatchbull, de 1803, considerada ridícula.
Os últimos quinze anos da sua vida, foram muito difíceis. Arruinado, incapaz de educar convenientemente os filhos, sentindo-se envelhecer e incapaz de pintar com a habilidade a que estava habituado. A 18 de Agosto de 1815 ficou doente e morreu a 9 de Setembro desse mesmo ano.
Copley foi o maior pintor norte-americano da era colonial, deixou 350 obras de grande qualidade num estilo realista, influenciou a pintura dos Estados Unidos no século XIX, desenvolveu o género de pintura histórica em Inglaterra, e foi um pioneiro no sistema de exibições privadas.
Charles Callis Western e seu irmão Shirley Western, 1783
Óleo sobre tela, 154,94 x 124,46 cm
Huntington Library Art Collections, San Marino, California, Estados Unidos

Cabeça de Negro
Óleo sobre tela, 41,27 x 53,35 cm
Detroit Institute of Art, Estados Unidos

Isaac Smith, 1769
Óleo sobre tela, 101,92 x 127,32 cm
Yale University Art Gallery, New Haven, Connecticut, Estados Unidos
Mrs. Clark Gayton, 1779
Óleo sobre tela, 101,6 x 127 cm
Detroit Institute Of Art, Estados Unidos

A Morte do Major Peirson, 1782-1784
Óleo sobre tela, 164,99 x 228,60 cm
Tate Gallery, Londres, Inglaterra

Natividade
Óleo sobre tela – Colecção Particular

Watson e o Tubarão, 1778
Óleo sobre tela, 230,12 x 182,88 cm
National Gallery of Art, Washington, DC, Estados Unidos

A Vitória do Almirante Ducan em Camperdown, 1798-1799
Óleo sobre tela, 373,38 x 281,94 cm
Dundee Art Galleries and Museums, Inglaterra

Ebenezer Storer
Pastel sobre papel, 45,7 x 61 cm
Metropolitan Museum of Art, Manhattan, Vew York
Estados Unidos

The Copley Family, 1776
Óleo sobre tela, 229,7 x 184,4 cm
National Gallery of Art, Washington DC, Estados Unidos

FonteEnciplopédia Ilustrada de Belas Artes, Grolier, Lda. - 7ª. Edição 1979

Sem comentários:

Publicar um comentário