segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Amadeo de Souza Cardoso






Amadeu de Souza Cardoso
1887/1918


Pintor Português precursor da arte moderna, que apesar de nos deixar com apenas 31 anos de idade, tornou a sua obra imortal.




Amadeo de Souza-Cardoso, nasceu em Manhufe, freguesia de Mancelos, Amarante, a 14 de Novembro de 1887. Frequentou o curso de Arquitectura na Academia de Belas Artes de Lisboa, curso esse, que interrompeu para partir para Paris, instalando-se em Montparnasse. Em Paris, entrou em contacto primeiro com o Impressionismo e depois com o Expressionismo e o Cubismo, dedicando-se, assim, exclusivamente à pintura. As primeiras experiências deram-se no desenho, especialmente como caricaturista.
Em 1910 fez uma estadia de alguns meses em Bruxelas e em 1911 expôs trabalhos no Salon des Indépendants, em Paris
Em 1913, depois de participar com oito trabalhos numa exposição nos Estados Unidos da América, no Armory Show, voltou a Portugal onde realizou duas exposições, respectivamente no Porto e em Lisboa. Nesse ano, participou ainda no Herbstsalon da Galeria Der Sturm, em Berlim.
Em 1914 encontrou-se em Barcelona com Antoni Gaudí, e parte para Madrid onde é surpreendido pelo início da I Guerra Mundial. Regressou a Portugal, embrenhando-se na experimentação de novas formas de expressão, tendo pintado com grande constância ao ponto de, em 1916, expor no Porto 114 obras com o título "Abstraccionismo", que foram também expostas em Lisboa, num e noutro caso com novidade e algum escândalo. O cubismo, em expansão por toda a Europa, foi influência marcante no seu cubismo analítico. Amadeo de Souza Cardoso explora o expressionismo e nos seus últimos trabalhos experimenta novas formas e técnicas, como as colagens e outras formas de expressão plástica. Em 25 de Outubro de 1918, com 31 anos de idade, morre prematuramente em Espinho, vítima da "pneumónica" que grassava em Portugal.
Em 1925,  França realizou uma retrospectiva do pintor, com 150 trabalhos, bem aceites pelo público e pela crítica.
Dez anos depois, em Portugal, foi criado um prémio para distinguir pintores modernistas, que recebeu o nome de "Prémio Souza-Cardoso".

Caricatura do pintor Emmerico Nunes, 1909
Tinta da China e Aguarela sobre papel, 11,5 x 16,2 cm
Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, Amarante, Portugal

Retrato de Francisco Cardoso - c. 1912
Óleo sobre cartão, 35 x 27 cm
Museu Municipal Souza-Cardoso, Amarante, Portugal

Paris Café, 1908-1910
Óleo sobre cartão, 19 x 23,8
Colecção do Museu do Chiado (MNAC), Lisboa

Os Galgos, 1911
Óleo sobre tela, 100 x 73 xm
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

O Salto do Coelho, 1911
Óleo sobre tela50 x 61,3 cm
The Art Institut of Chicago - EUA

A Casa de Manhufe, 1912-1913
Óleo sobre Madeira, 50,8 x 29,30
Colecção Particular, em depósito no Meseu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso,
Amarante, Portugal

 Menina dos Cravos, 1913
Óleo sobre madeira, 40 x 29 cm
Museu do Caramulo - Caramulo, Portugal

Cozinha da Casa de Manhufe, 1913
Óleo sobre tela, 29,2 x 49,6 cm
CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal

Cabeça, 1913
Óleo sobre tela, 61 x 50 cm
CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal

Procissão Corpus Christi, 1913
Óleo sobre Madeira, 29 x 50,8 cm
CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal

Pintura, c.1914
Óleo sobre tela, 46 x 33 cm
Col. José Ernesto de Souza-Cardoso
Museu Municipal Souza-Cardoso, Amarante, Portugal
Oceano Vermelhão Azul, 1915
Aguarela sobre papel, 25,3 x 19,10 cm
CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal

Canção Popular a Russa e o Fígaro, 1916
Óleo sobre tela, 80 x 60 cm
CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal

Entrada, 1917
Óleo sobre tela com colagem, 93,5 x 75,5 cm
CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal

A Máscara de Olho Verde, Cabeça, 1915-1916
Óleo sobre tela, 55 x 39,5 cm
Colecção Particular, Porto, Portugal

A Ascensão do Quadrado Verde e a Mulher do Violino, 1916
Cera sobre tela, 180 x 100 cm
Colecção Particular em depósito no Museu Municipal Amadeo Souza Cardoso, Amarante, Portugal

Titulo Desconhecido (Coty), 1917
Técnica mista: Óleo sobre Tela, com colagem de vários materiais, 193,2 x 76 cm
CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal

Pintura (Brut 300 TSF), 1917
Óleo sobre tela, 86 x 66 cm
CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal


Fonte:Pintores Portugueses - Amadeo de Souza Cardoso 

Sem comentários:

Publicar um comentário