quinta-feira, 21 de Abril de 2011

Jacques-Louis David






Jacques-Louis David
(1748-1825


Pintor da corte de Napoleão Bonaparte.






Jacques-Louis David, nasce em Paris em 1748, filho de um mercador.
Estuda pintura na Real Academia de Paris e ganha o Prix de Rome. Vai para Itália aperfeiçoar os seus estudos e regressa a Paris em 1780.
Em 1782 casa com Marguerite-Charlotte Pecoul, de quem terá 4 filhos. Em 1793 Marguerite divorcia-se dele, mas em 1796 voltaram novamente a casar.
Quando Jacques-Louis David regressou a França, vindo de Itália, em 1780, vinha cheio de ideais fortes baseados nas supostas virtudes da antiga Roma. Tinha aderido ao neoclassicismo, que exigia que os artistas fossem buscar os seus temas e o estilo a modelos antigos, como tinha feito Poussin há 150 anos. Os franceses reagiram elegendo David para a Academia e para o Salon. A sua linha, a cor e a composição, altamente definidas, foram muitíssimo admiradas. Mais do que isso, o seu estilo foi entendido como revolucionário, correspondendo ao desejo do país do fim da corrupção da aristocracia e do regresso à  moral severa e patriótica da Roma republicana. Ao juntar-se à Convenção revolucionária, David votou a favor da execução de Luís XVI. Mas, com a morte de Robespierre e o fim do Terror, foi preso e poderia ter sido também executado se a sua esposa, realista como era, não tivesse intervindo junto do novo “imperador”, Napoleão Bonaparte.
David passou a ser um seguidor dedicado de Napoleão. Encontrava-se no cume da sua influência e foi nomeado cavaleiro da nova Légion d’Honneur.
Exilado em Bruxelas depois da queda de Napoleão em 1816, David, como professor notável que era, continuou a treinar jovens pintores, incluindo Ingres. Foi o virtual ditador da arte de França durante uma geração: a sua influência espalhou-se pela moda e design de mobiliário. Morre em Bruxelas em 1825.

 A Morte de Marat, 1793
Óleo sobre tela, 124,70 x 161,90 cm
Museu de Belas Artes de Bruxelas, Bélgica

Patroclus, 1780
Óleo sobre tela, 170 x 122 cm
Colecção particular

Retrato de Médico Alphonse Leroy, 1783
Óleo sobre tela, 91 x 72 cm
Museu Fabre, Montepellier, França

Retrato de Antoine Laurent e Marie Anne Lavoisier, 1788
Óleo sobre tela, 195 x 256 cm
Matropolitan Museum os Art, Manhattan, New York, United States

 The Intervention of the Sabine Women, 1799
Óleo sobre tela, 522 x 385 cm
Museu do Louvre, Paris, França

Napoleon at the St. Bernard Pass, 1801
Óleo sobre tela, 231 x 246 cm
Kunsthistorisches Museum, Viena, Austria

Bonaparte, Calmo n a Fiery Steep, Crossing the Alps, 1801
Óleo sobre tela, 221 x 260 cm
Musee National du Chateau, Versailles, France

 Esta propaganda cheia de vivacidade foi copiada pelo menos quatro vezes por David e pelo seu estúdio. A mensagem sugere que, se Napoleão consegue atacar os Alpes com tanto vigor, nada poderá detê-lo.

Fonte: 100 Grandes Artistas, Círculo de Leitores

Sem comentários:

Enviar um comentário