terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Max Beckmann








Max Beckmann

1884-1950







Max Beckmann nasceu em Leipzig e estudou na Escola de Arte de Weimar de 1900 a 1903. Acabado o curso, passou um ano em Paris, instalando-se depois  em Berlim. Nesta cidade, aderiu ao grupo berlinense Sezession. Depois de combater na primeira guerra mundial – experiência que teve efeito decisivo no seu desenvolvimento artístico -, mudou-se para Frankfurt, onde, a partir de 1923, ensinou pintura na Escola de Arte da cidade. A perseguição nazi obrigou-o a abandonar o posto em 1933, indo primeiro para Berlim, depois para Paris, em 1937, e mais tarde, em 1938, para Amsterdão. Durante nove anos conservou-se na Europa, vindo a trocá-la pelos Estados Unidos da América, onde passou os últimos três anos da sua vida.
Os primeiros trabalhos de Beckmann foram executados no estilo corrente do impressionismo alemão, influenciado também pelo simbolismo de Hans von Marées. Foi só depois da primeira guerra mundial que um estilo mais pessoal, mais amadurecido, se desenvolveu. No Retrato da Família, de 1920, apresenta uma imagem estilizada, vigorosa e direita. As figuras são muito simplificadas, recurvadas, com grandes cabeças apertadamente dispostas num espaço reduzido, o chão erguendo-se atrás delas. Neste e noutros trabalhos deste período, é a degradação e a condição brutalizada da sociedade que Beckmann retrata, e as suas paisagens e naturezas mortas têm a mesma agressiva vitalidade. Embora  as suas primeiras obras sejam de tonalidade cinzenta , as cores tornam-se gradualmente mais vivas e, a partir de 1925, realçadas pelo uso de linhas cheias e negras, para reforçar e clarificar as formas. O contacto com a pintura francesa contribuiu para uma maior simplificação e largueza. As formas tornaram-se mais fortes e o seu impacte mais vigoroso, o que pode verificar-se numa série de grandes trípticos dos anos 30 e 40. Estas obras são também menos diretas na sua crítica social que as anteriores, insistindo Beckmann em usar uma iconografia pessoal para corporizar os seus temas.

 "Dancing in Baden-Baden", 1923

 Festa em Paris

 Descida da Cruz

 A Noite

 Retrato de Família, 1920

Quappi de Cor-de-rosa, 1932

Fonte: Enciclopédia de Belas Artes, Livro 8º. Arte Moderna

Sem comentários:

Publicar um comentário