quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Mary Cassatt





Mary Cassat
1844-1926


Uma amiga de Degas que contribuiu para levar o impressionismo para os Estados Unidos.






Mary Cassat nasceu em Pittsburg, Pensilvânia, em 1844, filha de um abastado banqueiro americano. Frequentou a Academia da Pensilvânia e depois viajou pela Europa, onde visitou França, Itália, Espanha e Holanda, com o objectivo de estudar os velhos mestres. Por fim, em 1872, fixou-se em Paris. Começou por admirar a obra de Degas, que por seu turno, reparou numa pintura dela no Salon de Paris de 1874.
Mary Cassatt fora para Paris na intenção de estudar com o académico Charles Chaplin, mas os seus métodos convencionais de pintar eram contrários ao seu temperamento independente e ela sentia um desejo crescente de se libertar deles, desinteressando-se do Salon quando um quadro pintado por ela, rejeitado pelo júri do Salon em 1875, foi aceite no ano seguinte, depois do fundo ter sido escurecido, segundo as boas normas do gosto académico.
Em 1877 foi apresentada a Degas, que a convidou a apresentar-se nas exposições do grupo impressionista. Encantada, assim fez com regularidade, dedicando-se, a partir daí, a um tipo de pintura que sentia ser a expressão genuína dos seus interesses. Fez muitos estudos da vida contemporânea, de crianças, de interiores e de jardins.
Quando Degas se recusou a participar na sétima exposição impressionista, em 1882, Mary Cassatt seguiu-lhe o exemplo. Uma grande amizade foi crescendo entre os dois, para a qual contribuiu, sem dúvida, o passado social comum e gostos intelectuais semelhantes. Posou para vários quadros de Degas, nomeadamente para Na Modista de Chapéus, de 1882.
Modista de Chapéus, Degas (1882)

Mary Cassatt foi influenciada por Degas, e em certa medida, a sua temática continuou a dele. Todavia, de acordo com Degas e com muitos impressionistas, Mary Cassatt baseou o seu estilo, especialmente o do trabalho gráfico, em parte, nas gravuras japonesas em madeira. No entanto, Mary Cassatt nunca foi propriamente uma aluna de Degas. As suas obras tinham qualidades individuais, quer pelo traço, quer pelo sentido.
Mary Cassatt tentou incessantemente interessar os seus compatriotas americanos pelo impressionismo, comprando quadros para si própria, para a família e amigos, além de auxiliar o negociante de arte Durand-Ruel emprestando-lhe dinheiro.
A partir de 1912, padeceu, como Degas, de uma perda gradual de visão.
Em 14 de Junho de 1926 morreu em Château Beaufresne, nos arredores de Beauvais, em França.
Mulher de vestido encarnado com o filho ao colo
Óleo sobre tela, 68,6 x 51,4 cm
Brooklyn Museum

Five O'Clock Tea

Lilases à Janela

Dama sentada à mesa

Vida e Obra da artista em http://www.marycassatt.org/

Sem comentários:

Publicar um comentário