domingo, 24 de janeiro de 2010

Aurélia de Souza



No museu imaginário da pintura portuguesa da segunda metade do século XIX, Aurélia de Souza tornou-se uma presença inquestionável, quer entre os pintores mais velhos como Silva Porto, Marques de Oliveira, Columbano, Malhoa, Sousa Pinto e Artur Loureiro, quer entre os da sua geração, como Henrique Pousão, João Vaz, Eugénia Moreira ou António Carneiro.


Havia em Portugal , desde a geração romântica da senhora D. Maria II, algumas pintoras com ofício e obra. De um modo geral, além de nenhuma delas ter alcançado maestria a considerar, tratava-se ainda de uma actualização burguesa de prendas de sociedade antigo regime, facilitadas ou por prestigiado nome de família, de pai ou marido, ou por um status aristocrático. Nem uma coisa nem outra teve Aurélia de Souza,  quarta filha  dos sete filhos do casal seis raparigas e um rapaz.
1866 – Maria Aurélia Martins de Souza nasce a 13 de Junho no Chile, em Valparaíso, filha de Olinda Perez e de António Martins de Souza,  imigrantes portugueses no Brasil e Chile.

1869 – Com três anos, regressa a Portugal com a família e habitam  a Quinta da China comprada por seu pai, na margem direita do Douro, junto da cidade do Porto.

1874 – Morte do pai, quando Aurélia tem 8 anos. A mãe voltará a casar tendo um filho deste segundo casamento (o oitavo), nascido em 1880.

1882-1889 – Com 16 anos, começa a ter lições de desenho e pintura com António da Costa Lima que foi discípulo de Roquemont.

1889 - Realiza o seu primeiro auto-retrato conhecido, datado e assinado Aurélia Souza.

1893 - Matricula-se na Academia de Belas Artes do Porto, na aula de Desenho Histórico. Por pedido deferido pela Academia, realizou juntamente com sua irmã Sofia de Souza, exames do 1º. e 2º. anos, iniciando a frequência regular em Outubro de 1893 directamente no 3º. ano. Participa nas Exposições dos Trabalhos Escolares dos Alunos da Academia Portuense de Belas-Artes Considerados Dignos de Distinção.nos anos de 1893, 1894, 1895 e 1896.

1896 - Matricula-se no curso de Pintura Histórica da Academia de Belas-Artes do Porto, completa o 1º., 2º. e 3º. anos do referido curso em dois anos. Em Outubro de 1898, matricula-se no 4º. ano , que não chega a terminar por entretanto partir para Paris.

1899 - Sem bolsa de estudo do Estado mas com o apoio monetário da sua irmã mais velha, Helena Souza Dias, casada com José Augusto Dias, parte para Paris. Permanace no estrangeiro cerca de três anos. Frequenta os cursos de J. P. Laurens e B. Constant na Academia Julien, onde expõe e vende alguns trabalhos. Embora não bolseira, envia estudos ao mestre Marques de Oliveira para que este avalie os seus progressos. Durante o verão viaja e pinta na Bretanha

1900 - Pinta o famoso auto retrato com casaco vermelho, não datado nem assinado, (o mais belo auto retrato da pintura portuguesa), hoje pertença do Museu Nacional de Soares dos Reis.


Sua irmã, e também artista Sofia de Souza, apoiada financeiramente por outra das suas irmãs, Maria Estela de Souza, casada com Vasco Ortigão Sampaio, juntou-se a Aurélia em Paris, frequentando juntas a Academia Julien em 1900-1901.

1902 - Antes de regressarem a Portugal as duas irmãs viajam e visitam museus em Bruxelas, Antuérpia, Berlim, Roma, Florença, Veneza, Madrid e Sevilha.

1903-1909 – Desenvolve intensa actividade, nomeadamente como ilustradora e participa nas exposições anuais da Sociedade de Belas-Artes do Porto, expondo também regularmente na Galeria da Misericórdia.

1910-1922 – Além das lições, participa regularmente na vida artística portuense e expõe anualmente na Sociedade Nacional de Belas-Artes de Lisboa.

Passou a última fase de sua vida residindo na Quinta da China, nas proximidades do rio Douro, lugar aprazível e que lhe oferecia belíssimas paisagens como tema para seus quadros e lá veio a falecer, em 26 de Maio de 1922, com 55 anos.

Parte da sua obra encontra-se hoje no Museu Nacional de Soares dos Reis e na Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio, ambos no Porto.

Fonte:
AURÉLIA DE SOUZA, livro de Raquel Henriques da Silva
Col. Pintores Portugueses.
Lisboa: Edições Inapa, 2004.
Aurélia pintando e sua irmã Sofia de Souza

Aurélia de Souza - Auto-Retrato
assinado, não datado (cerca de 1897)
Óleo sobre tela - 67,5 x 47 cm

Retrato da mãe da artista - D. Deolinda Perez de Souza
Assinado, não datado (cerca de 1900)
Óleo sobre tela - 150 x 110 cm

Jarros na borda de uma taça (Quinta da China)
Assinado, e não datado
Óleo sobre tela - 94,5 x 77,5 cm

Barcos de Pesca
Assinado, não datado
Óleo sobre tela - 33,2 x 24 cm
Esplanada - Paris; Cabaret (impressão)
Óleo sobre cartão - 16,2 x 22,5 cm

Interior - Senhora à Janela (Srª. Luisa)
Óleo sobre tela - 36,5 x 46 cm
Não assinado nem datado

História de Coelhos (Biombo em tríptico)
Óleo sobre tela aplicada sobre tecido
101,5 x 50.5 cm
Assinado e não datado

Sem comentários:

Enviar um comentário