domingo, 14 de fevereiro de 2010

Caravaggio







Caravaggio

1571-1610


"mestre das luzes e das sombras"






Michelangelo Merisi nasce em 1571 em Caravaggio, próximo de Milão, filho de um arquitecto.
Órfão aos 11 anos, emprega-se como aprendiz, no atelier de Peterzano, que se dizia discípulo de Ticiano.
Sete anos depois, aos 18 anos, perde também a mãe e sente-se sozinho, mas livre para cuidar da vida.
Em 1592 vai para Roma onde a vida não foi fácil e Caravaggio chegou a passar fome.
Em 1596, conhece o seu primeiro cliente, o cardeal del Monte.
Em 1600, envolve-se em actividades criminosas, foge de Roma e vai para Nápoles.
Entre 1606 e 1609, viaja para Malta, Siracusa, Messina, Palermo e regressa a Nápoles.
Em 1610, Recebe perdão papal, e morre de malária em Porto Ercole.
A educação inicial de Caravaggio na Lombardia deu-lhe a paixão pelo realismo e o desagrado pela idealização; mais tarde em Roma, descobriria que estes eram conceitos revolucionários.
Os modelos escolhidos para santos e suplicantes nos seus quadros religiosos eram camponeses genuínos, com andrajos, rugas e pés sujos. Não surpreende que isto perturbasse tanto os clientes ortodoxos como os membros do público, que preferiam a elegância idealizada do maneirismo à observação terra-a-terra de Caravaggio.
O próprio Caravaggio admirava muito Miguel Ângelo Buonarroti e prestou-lhe homenagem por várias vezes. As mãos do anjo em Aspiração de São Mateus, pintado para a Capela Contarelli , evocam A criação de Adão no tecto da Capela Sistina.
Parece que o método de Caravaggio era pintar directamente a partir dos seus modelos, sem desenho preparatório. Isto indica o uso de lentes como auxiliar técnico. Sabe-se que o cliente, o cardeal del Monte, tinha conhecimentos de óptica e pode ter proporcionado ao artista o equipamento que teria projectado as imagens directamente sobre a tela, ajudando a reproduzir pontos de forte contraste e volume.
Ao elevar os seus próprios valores estéticos e evitar qualquer abordagem lenitina, Caravaggio literalmente colocou a arte sob uma nova luz. A fresca imediaticidade da sua obra também se adequava aos objectivos da Contra Reforma católica, dado que se esperava que as imagens dramáticas nas igrejas pudessem ser usadas para afastar o povo da austeridade prostestante.
Caravaggio aliou uma vida curta e turbulenta, ocasionalmente criminal, a uma atitude iconoclasta. A sua influência prolongou-se nos estúdios da família Gentileschi, em particular no de Artimisia Gentileschi, senhora de notável talento. A influência de Caravaggio sente-se poderosamente em Itália e no resto da Europa durante todo o século XVII, e os seus seguidores continuam a cultivar o tenebrismo e o naturalismo no século seguinte. A obra de Caravaggio continua a ecoar nos nossos tempos.

Rapaz com um cesto de fruta (1593-94)
O rapaz, é possivelmente um auto-retrato.
Caravaggio teria cerca de 21 anos, mas já demonstrava a sua segurança.

A Ceia de Emaús (pormenor) 1596-1602

Fonte: 100 Grandes Artistas de Charlotte Gerlings (Círculo de Leitores

Sem comentários:

Publicar um comentário